quinta-feira, 11 de maio de 2017

A BALEIA NOSSA DE CADA DIA


A BALEIA NOSSA DE CADA DIA


"Eu, porém, clamo a Deus e o SENHOR me salvará! De tarde, de manhã e ao meio-dia, lamento angustiado, e Ele ouve a minha súplica”. 
(Salmo 55.16-17 - KJV)


Não, não quero falar das baleias esse incrível mamífero dos mares (pois é, baleia não é peixe), sejam elas azuis, cinzas ou de qualquer outra cor. Baleia azul, no caso é um jogo de desafios, supostamente criado na Rússia e que se espalhou pelo mundo. Muito se tem falado sobre esse jogo. Vários jovens e adolescentes estão sendo aliciados para cumprir as tarefas deste jogo da morte, pois o último “desafio” é tirar a própria vida. 

Alguns apontam os pais como culpados – com certeza os pais têm sua parcela de culpa em alguns casos, mas não em todos. Outros culpam a tecnologia, como se ela, em si mesma, fosse capaz de levar alguém a tirar sua própria vida. Outros culpam os próprios jovens e adolescentes. Afinal, essa geração conectada vive desconectada da realidade e se tornando cada vez mais superficial. Penso que ainda não chegamos ao cerne da questão.

Qual é o culpado então? 

Parece que se descobrirmos o culpado, quem sabe, poderíamos prendê-lo e tudo voltaria ao normal – alguns pensam. São os pais os culpados? A tecnologia? O jogo em si? Os jovens e adolescentes que adoram desafios sem se preocuparem com as consequências? Penso que, na verdade, muitos se matam diariamente muito antes de qualquer jogo – em média uma pessoa se mata por minuto no mundo. Buscamos um bode expiatório para colocar a carga de todas as responsabilidades. 

Na verdade, existe uma baleia azul em cada coração, tanto dos pais quanto nos filhos. Uma baleia enorme chamada: vazio existencial. Ou você pode chamar de qualquer outro nome. O fato é que ela existe dentro de cada ser humano, independente dele ser criança, adolescente, jovem, adulto ou idoso. Alguns chamam de falta de Deus (embora que quem tem Deus também pensa em morrer), outros, de propósito na vida. Enfim, não importa o nome, o importante é detectar essa baleia na alma, antes que ela engula o teu ser.

Muitos, na Bíblia inclusive, já pensaram em tirar a própria vida. Há pelo menos três personagens que pediram para si a morte: Elias (1Reis 19.4); Jó (Jó 7.15) e Jonas (Jonas 4.3). Elias, por exemplo, pensou que não tinha mais o que fazer. A falta de propósito desanima qualquer um, com ou sem baleia azul. Para mim, em alguns casos, aqueles que querem morrer é simplesmente porque estão exaustos de não viver. Aí vem a ansiedade, depressão, jogos e outros males atuais que impulsionam esse desejo.

O apóstolo Paulo disse certa vez: “Para mim, o viver é Cristo e o morrer é lucro” (Filipense 1.21). Não que ele desejasse a morte como fuga de sua vida. Ele entendia que sua vida estava nas mãos de Deus e se Ele quisesse o apóstolo poderia ainda viver para continuar abençoando o povo. Por isso ele disse nos versículos seguintes: “Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne”. (Versos 23-24). 

Muitos só querem uma desculpa para dar vazão a alguma coisa que lhes traga algum alivio. A dor na alma é muito grande causada por diversos fatores como: abandono, depressão, falta de significado, sofrimentos diversos causados por ele mesmo ou por outros, medos diversos, enfim, as baleias são infindáveis.

Não procure baleia alguma, conheça o cordeiro. Troque a baleia pelo cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Se você está sobrecarregado e cansado da existência Ele te diz o seguinte: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mateus 11.28-30).

Entregue os seus problemas a Cristo. Faça o que diz o apóstolo Pedro: “Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte, lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1Pedro 5.6-7). 



Pr. Antônio Pereira Jr.
(1ª Igreja Congregacional em Guarabira – PB).
E-mail: oapologista@yahoo.com.br