sexta-feira, 17 de abril de 2015

O QUE É HERESIA?

O QUE É HERESIA?


“Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo”.
Colossenses 2.8


Para a maioria das pessoas os termos: seita, heresia, apologética etc, é de difícil elucidação e trazem, na maioria das vezes, confusões e discrepâncias. Talvez por falta de informação e formação teológica, muitos líderes estão ministrando heresias destruidoras no seio da igreja cristã. Isso é deveras preocupante. Termos como: conversão, arrependimento, regeneração, justificação, propiciação, dentre outros, estão sendo substituídos por: decretar, maldição, reivindicar, apossar-se, tomar posse da bênção etc.

Urge a necessidade de, mais do que nunca, o líder estar de acordo com 1Tm 3.2 que diz: “é necessário, pois, que o bispo seja… apto para ensinar”. Mas a aptidão ao ensino só vem com esmero estudo das Escrituras Sagradas, o que muitos não querem. Preferem copiar a moda vigente. A “Teologia do Momento” é muito mais atraente e fácil. Traz satisfação ao ego, massageia a nossa alma narcisista. O evangelho do aplauso é mais vistoso do que o evangelho da cruz. Dá mais status.

Amados, devemos lembrar-nos do que diz o apóstolo Paulo: “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas. Tu , porém, sê sóbrio em tudo , sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério”. 2Tm 4.3-5

Enquanto muitos estão embriagando-se com os sistemas hodiernos de uma eclesiologia doente, somos advertidos para sermos sóbrios no meio dos bêbados-hereges. Paulo diz-nos que para cumprirmos o nosso ministério não é preciso tomar um porre de pseudodoutrinas. Basta sermos fieis aquele que nos chamou.

Mas, afinal, o que significa as palavras seita e heresia? Ambas derivam da palavra grega “ háiresis” , que significa escolha, partido tomado, corrente de pensamento, divisão, escola etc. A palavra heresia é adaptação de “háiresis” . Quando passada para o latim, “háiresis” virou “secta” . Foi do latim que veio a palavra seita. Originalmente, a palavra não tinha sentido pejorativo. Quando o Cristianismo foi chamado de seita (At 24.5), não foi em sentido depreciativo. Os líderes judaicos viam os cristãos como mais um grupo, uma facção dentro do judaísmo. Com o tempo, “háiresis” também assumiu conotação negativa, como em 1Co 11.19; Gl 5.20; 1Pe 1.1-2.

Em termos teológicos, podemos dizer que seita refere-se a um grupo de pessoas e que heresia indica as doutrinas antibíblicas defendidas pelo grupo. Baseando-se nessa explicação, podemos dizer que um cristão imaturo pode estar ensinando alguma heresia, sem, contudo, fazer parte de uma seita.

Vejamos ainda algumas definições de apologistas famosos:

1ª “um grupo de indivíduos reunidos em torno de uma interpretação errônea da Bíblia, feita por uma ou mais pessoas”. Dr. Walter Martin.

2ª “é uma perversão, uma distorção do Cristianismo bíblico e/ou a rejeição dos ensinos históricos da Igreja Cristã”. Josh McDoweell e Don Stewart.

3ª “Qualquer religião tida por heterodoxa ou mesmo espúria”. J. K. Van Baalen.

A palavra doutrina vem do latim “doctrina”, que significa ensino. Referindo-se a qualquer tipo de ensino ou a algum ensino específico. Algumas pessoas confundem doutrina com a questão de usos e costumes. Alguns falam: “a minha igreja tem doutrina”. Quando, possivelmente, lá existam na realidade muitas heresias. O verdadeiro ensino bíblico e teológico é que constitui a verdadeira doutrina.

Apologia significa defesa. Algumas pessoas fazem apologia às drogas, ao crime etc, mas dentro da heresiologia, apologia significa fazer uma defesa da fé cristã ortodoxa. Defender a igreja contra ensinos de demônios e de homens cujo deus é o ventre. É defender a fé que “de uma vez por todas foi entregue aos santos”. (Jd 3). O trabalho do apologista é difícil e, muitas vezes, incompreendido até mesmo dentro de sua denominação.

Quando o apóstolo Pedro nos pede para “…estar sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós” (1Pe 3.15); a palavra “responder”, é apologia. Ou seja, Pedro nos diz que devemos estar preparados para fazer uma defesa segura de nossa fé. Como alguém que está sendo acusado em um júri. Será que todos nós, líderes, ovelhas e pastores, temos esta condição de sermos apologistas da fé cristã? Ou estamos descendo de ladeira abaixo rumo às falácias de homens incautos e arrogantes, que “não sabem o que dizem sem as coisas sobre as quais fazem ousadas asseverações?” Pois são pessoas que“resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé”. 2Tm 3.8b.

Portanto, as heresias podem ser encontradas em vários lugares. Muitos se enganam por pensarem que heresias existem apenas nas seitas conhecidas. Existem heresias destruidoras nas mais diversas igrejas, inclusive nas que se proclamam cristãs ou evangélicas. Que Deus nos dê a Sua graça, e nos ajude. Parafraseando Lutero: que a nossa mente esteja cativa à Palavra de Deus.


____________
Antônio Pereira Jr.
oapologista@yahoo.com.br
SOLI DEO GLORIA NUNC ET SEMPER
(Somente a Deus damos a glória agora e sempre)

quarta-feira, 1 de abril de 2015

O VICE TRECO


O VICE TRECO


“O saber ensoberbece”, como bem ensinou o apóstolo Paulo em 1Coríntios 8.1. Ele estava falando de irmãos que se achavam maduros demais para não se preocuparem com outros irmãos da fé, tidos, mais fracos. A soberba deles os deixaram cegos para verem que só o “amor edifica”. Esse é um dos grandes problemas de nós, seres humanos: quanto mais conhecemos, temos a ilusão de que somos melhores do que os outros, geralmente tidos por nós como ignorantes e fracos de raciocínio.

Paulo adverte que o conhecer não significa, ou pelo menos não deveria significar, ensoberbecer. Quem sabe mais um juiz de direito ou um médico? Um professor universitário de filosofia ou outro de literatura? Um outro Paulo – que não era apóstolo no sentindo bíblico, mas era um apóstolo (enviado) da educação – o Freire, já dizia que ninguém sabe mais do que o outro. Apenas temos saberes diferentes, ou seja, o meu saber é fruto de minhas experiências e o seu saber é fruto de suas experiências. Quando conversamos temos a oportunidade de trocar essas experiências, esses saberes, e assim poderemos crescer juntos.

O orgulho de saber pode nos enganar. Foi isso que o apóstolo Paulo expressou na sua afirmação. Será que sou melhor do que o outro só porque sei algo que ele não sabe? Se você parar pra pensar todos nós sabemos de alguma coisa. Mesmo aqueles que nunca frequentaram uma sala de aula. Um agricultor que lida com a roça todos os dias sabe detalhes que você, tão estudioso, ignora. Uma dona de casa sabe o ponto certo de determinadas comidas que você, por mais estudioso que seja, não consegue descobrir sem muita prática e humildade.

O verdadeiro sábio é aquele que reconhece que não sabe tudo e nem precisa saber. Lembra-se da famosa frase atribuída ao grande filósofo Sócrates: “Só sei que nada sei”? Não significa evidentemente que ele não sabia de nada, mas sabia de algumas coisas que precisava saber e que outras não tinha certeza plena. Ninguém poderá saber tudo nem que viva duzentos anos. O conhecimento, hoje em dia, multiplica-se numa velocidade inatingível.

Algum dia você já disse soberbamente: “você sabe com quem está falando? Você pensa que é alguma coisa por causa dos seus diplomas? Por causa dos cursos que já realizou? Pelas abreviaturas que antecedem o seu honroso nome? Pelas posses materias que você tem?

Basta uma doencinha para derrubar qualquer mortal. Por exemplo: já teve dengue? Um pequeno mosquito pode derrubar um orgulhoso gigante. Na hora da dor não pensamos em nossos títulos. Um mosquito, um vírus, uma bactéria não respeita títulos.

Portanto, não fique se achando só porque tem um conhecimento em determinada área. Não seja presunçoso, soberbo. Com os assuntos eternos é que devemos ter cuidado. Deus não deu autorização para sermos os donos do céu, os senhores da alma alheia, quer sejamos apologistas, pastores, bispos, padres, apóstolos ou papas. Nem Salomão com toda sua sabedoria, com todo o seu saber, teve essa presunção. A Bíblia diz que Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes (Tg 4.6).
Já inquiriu o salmista: “Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?” (Sl 8.4). O homem é só um cadáver adiado, nas palavras de Fernando Pessoa. Ou como disse o filósofo Mário Sérgio Cortella: “Tu és o vice treco do sub troço”.      
___________

Antônio Pereira Jr.
oapologista@yahoo.com.br
SOLI DEO GLORIA NUNC ET SEMPER

(Somente a Deus damos a glória agora e sempre)